Inovação Cidadã | Cidadania 2.0: referente internacional em inovação - Inovação Cidadã

Cidadania 2.0: referente internacional em inovação

Posted in - Governos & Inovação Cidadã @pt-pt en Jan 20, 2015 0 Comments

No livro De Baixo Para Cima recentemente publicado, Georgia Haddad Nicolau, Diretora de Emprendeduria, Gestão e Inovação do Ministerio da Cultura do Brasil, cita Cidadania 2.0 como um referente internacional no tema de inovação em instituições governamentais e organismos internacionais.

Cidadania 2.0 conseguiu impulsionar com sucesso a articulação entre estas instituições e a sociedade com o fim de aproveitar a inovação cidadã e, assim, beneficiar tanto ao conjunto da comunidade como às próprias instituições de governo e organismos, baseados em metodologías próprias do trabalho colaborativo e em rede, os laboratórios de inovação cidadã, e a construção participativa de políticas públicas.

Em palavras da autora:

“A questão da inovação também é outra que precisa de novos olhares. Na região ibero-americana (países da península ibérica e da América Latina), o programa Cidadania 2.0, da Secretaria Geral Ibero-Americana (SEGIB), iniciou em 2013 o projeto Inovação Cidadã (IC), termo entendido como a “participação ativa dos cidadãos em iniciativas inovadoras que procuram transformar a realidade social, a fim de alcançar uma maior inclusão social.” Além de fomentar e articular projetos de inovação cidadã nos países ibero-americanos, a proposta da equipe que compõe o programa é inovar a própria instituição e sua relação com a sociedade. Como forma de estimular o debate sobre inovação cidadã, o Cidadania 2.0 propõe a estruturação de laboratórios cidadãos que podem ser projetos de um ministério, interministeriais ou externos ao governo, mas que se caracterizam por lugares onde o cidadão atua junto ao Estado no desenvolvimento de processos e protótipos voltados à inovação da formulação e da implementação de políticas públicas. A ideia é: a própria política pública deve caminhar para uma construção colaborativa e participativa, mas também se abrir para a inovação das formas de governança, transparência e abertura.”

Numa época de crise na relação entre instituições e cidadãos, o trabalho aberto e horizontal de Cidadania 2.0 começou a gerar confianza em diferentes atores de nossas sociedades, baseado nos resultados conseguidos ao estabelecer pontes entre instituições e a cidadania para beneficio e aproximação mutua. Atualmente, estamos acompanhando processos participativos de inovação cidadã em países como Argentina, Brasil, Colombia, Espanha, México, Panamá, e neste ano 2015 vamos expandir nosso trabalho para mais países, graças ao apoio da Rede de Inovação Cidadã em Ibero-américa (RICI) que estamos impulsionando.

email

This post is also available in: ES

Please leave a Comment

Blue Captcha Image
Refresh

*

Uso de cookies

Utilizamos cookies propias y de terceros para realizar análisis de uso y medición de nuestra web para poder mejorar nuestros servicios. Si continua navegando, consideramos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información aquí.

ACEPTAR
Aviso de cookies